JAPANESE SPRING WOMAN by PERFUMART BRAZIL (in portuguese)

JAPANESE SPRING WOMAN, DE NADIA Z

Perfumart - resenha do perfume Nadia Z - Japanese Spring Woman

A fragrância de Japanese Spring foi criada em 2015 em duas versões: uma voltada para os homens e outra para as mulheres. Ambas fazem parte da coleção Ecosystems – Mineral Planet e retratam a chegada da primavera, com seu toque floral e a brisa perfumada da estação.

Claramente, o conceito criativo tenta transmitir a vida moderna coexistindo com a natureza, através da agitação de homens e mulheres sempre conectados e cada vez mais preocupados com sua espiritualidade e o equilíbrio para mente e corpo.

A fragrância de Japanese Spring Woman é muito similar à da versão masculina e também possui notas de jacinto, resina de Omumbungu da Namíbia, madeiras preciosas, musgos, raízes, hyraceum e óleo de Ximenia. A maior diferença é que, desta vez, foi inserida a gardênia.

Para quem não sabe, a resina de Omumbungu é obtida da Commiphora krauselliana, também chamada de Árvore da Hiena. Possui um cheiro levemente animalesco e, ao mesmo tempo, limpo e quase mineral; O Hyraceum é o excremento petrificado da Procavia Capensis (também conhecida como Rock Hyrax), composto por fezes e urina e com odor forte, que combina o cheiro da civeta, do castóreo, do almíscar e até do tabaco; a Ximenia é conhecida como ameixa azeda africana e seu óleo tem consistência de mel e ajuda a prolongar a duração do perfume.

Felizmente, a fragrância de Japanese Spring Woman apresenta um resultado muito superior e mais atraente do que a de seu par. A gardênia faz toda a diferença com suas nuances intensamente florais e cheias de facetas solares e inebriantes. O perfume se comporta como um floral afrodisíaco, sem aquele aspecto musgoso da versão masculina, embora a consistência do líquido seja bastante oleosa e, até mesmo, levemente grudenta.

Na minha pele, a nota de jacinto cede o lugar de destaque para a gardênia e o toque de feromônios do hyraceum acaba sobressaindo durante a evolução. Com o passar do tempo, nuances atalcadas surgem e trazem um aspecto de maior feminilidade, embora Japanese Spring Woman seja, na minha opinião, compartilhável (como a maioria das fragrâncias de Nadia Z).

Continuo sentindo falta da aura alegre e etérea dos florais japoneses, sempre representados pela flor de cerejeira e alguns acordes frutados. Mas Japanese Spring Woman é um belo perfume floral, de composição 100% natural e boa projeção, além de boa duração (cerca de 6 horas). Viva a gardênia!