CAMINO DE AZAHAR WOMAN by PERFUMART BRAZIL (in portuguese)

CAMINO DE AZAHAR WOMAN, DE NADIA Z

Perfumart - resenha do perfume Nadia Z - Camino de Azahar Woman

A fragrância de Camino de Azahar foi criada em 2014 em duas versões: uma voltada para o público masculino e esta aqui, direcionada ao público feminino. Ambas fazem parte da coleção Ecosystems – Mediterranean e celebram a emblemática flor de laranjeira, também conhecida como Flor de Azahar (palavra de origem árabe para flores brancas).

Embora retrate uma flor de perfume luminoso, o conceito criativo celebra os bailes e festas de gala nas cidades antigas do Mediterrâneo, como Sevilha (Andaluzia) e Palermo (Sicília). Partindo deste princípio, fica mais fácil identificar o caminho olfativo de ambas as fragrâncias, que nos levam de volta para o estilo de perfumes dos anos 60, 70 e início dos anos 80.

Camino de Azahar Woman possui muito do DNA da versão masculina e diverge pouca coisa no que diz respeito à composição. Desta vez, temos a presença do ylang-ylang no coração da fragrância, que acabou trazendo um toque mais floral ao perfume. As notas de verbena, longoza, tagetes e chá Rooibos foram mantidas, da mesma forma que o acorde cítrico (néroli, bergamota e limão negro iraniano). A perfumista também manteve os cogumelos selvagens, o mel, a rosa damascena e os óleos de ximenia e yangu (este último, obtido da castanha do Cabo, árvore originária da África).

Quando aplicadas sobre a pele, as versões masculina e feminina parecem o mesmo perfume, em um primeiro instante. Entretanto, a evolução traz nuances diferentes que fazem com que esta fragrância se comporte como oriental-cítrica-floral, enquanto a versão masculina se mostra mais oriental-cítrica-amadeirada.

Na minha pele, a fragrância de Camino de Azahar Woman acabou se mostrando mais sofisticada, justamente porque, desta vez, a rosa Damascena parece ter mais presença e o ylang-ylang neutralizou, de certa forma, o cheiro de limão azedo que eu senti na versão masculina. O aspecto datado permanece o mesmo e, portanto, continuo achando que isso acaba sendo um agente limitador com relação à faixa etária do consumidor. Tirando isso, trata-se de um perfume misterioso e elegante, que faz a gente voltar no tempo e imaginar como seria o perfume das mulheres que frequentavam os bailes há algumas décadas passadas.